Pilates funcional: funciona mesmo?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

O treino funcional se popularizou pela sua frequência pesada de exercícios que modelam o corpo e colaboram com a perda de peso.  Como o pilates é uma técnica de que visa a fortificação muscular, ela se tornou uma aliada para seu bem-estar. Além disso, descobriu-se que ele contribui também para uma melhor calcificação dos ossos, equilíbrio mental e também ajuda a controlar o sistema respiratório, além de trabalhar o sistema circulatório como um todo, ajudando a amenizar e prevenir patologias como a hipertensão arterial. Aliando as novas tendências, surgiu o Pilates Funcional. Que não desvaloriza as técnicas já criadas por Jonh Pilates, mas aprimora. Essa nova técnica, como o próprio nome diz, torna o Pilates funcional segundo a necessidade ou vontade de cada indivíduo. Algumas novas técnicas foram incorporadas nesse novo modelo do Pilates, no entanto algumas são ainda oriundas do método tradicional.

O que os pesquisadores dessa técnica fizeram foi entender que cada indivíduo possui uma necessidade especial e adequaram os exercícios da forma que atendesse cada um deles de maneira individual. Com o passar dos anos, ofisiologistas e fisioterapeutas criaram novos movimentos e aperfeiçoaram alguns criados por Jonh Pilates. Mas ainda assim a técnica desenvolvida pelo alemão continua sendo a base do Pilates Tradicional. Para quem busca um maior domínio muscular um enrijecimento das estruturas ósseas e das articulações o Pilates é a técnica mais indicada. O treino funcional foca em fazer o praticante ganhar força, equilíbrio, flexibilidade, condicionamento, resistência e agilidade. Ele tira a pessoa dos movimentos mecânicos e eixos definidos ou isolados, como acontece na musculação. Por isso, virou uma alternativa para quem estava cansado dos exercícios mais tradicionais na academia. É um método que ajuda a prevenir lesões, gera melhorias cardiovasculares, a redução do percentual de gordura, emagrecimento e definição muscular. A frequência considerada para realizar a modalidade é de três vezes por semana.


Deixe seu Comentário.


Comentário